Notícia - 26/12/14 (22:08:03) Conta de luz começa o ano 8,3% mais cara
Em São Paulo, conta de luz, ônibus, trem e metrô ficam mais caros

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) definiu que, em janeiro de 2015, todos os consumidores de energia ligados ao sistema das distribuidoras pagarão R$ 3 a mais para cada 100 KWh (kilowatts-hora) consumidos. O acréscimo –de 8,3%– deve-se à implementação do sistema de bandeiras tarifárias, que, no mês que vem, tem definida a cor vermelha. O consumo médio de uma residência no Brasil é de 142 KWh por mês.

As quatro regiões do sistema interligado nacional (SIN) -Sul, Sudeste/Centro-Oeste, Norte e Nordeste- sofrerão o aumento. Apenas algumas regiões dos estados do Amazonas, Amapá e Roraima, que fazem parte do sistema isolado, não terão de arcar com a tarifa extra.

O sistema de bandeiras tarifárias é um instrumento que eleva automaticamente a conta de luz assim que o custo de produção da energia é considerado elevado.

As três cores, vermelha, amarela e verde, indicam os diferentes níveis de custo.

Enquanto que a vermelha adiciona R$ 3 para cada 100 KWh, a amarela eleva em R$ 1,50, enquanto a verde mantém o valor original inalterado.

Estimativas do setor indicam que a arrecadação adicional do setor elétrico pode chegar a R$ 800 milhões por mês quando a cor vermelha estiver estabelecida e R$ 400 milhões com a cor amarela.

A Aneel estabeleceu o ano de 2014 como período de teste e não cobrou dos consumidores os valores adicionais. A partir de janeiro de 2015, os valores extras serão cobrados.

A divulgação da cor da bandeira válida para o mês de fevereiro será feita em 30 de janeiro.

Com a perspectiva de alta na conta de luz, as ações das empresas do setor de energia subiram nesta sexta (26). A mudança da tarifa vai melhorar o desempenho das empresas do setor, diz Alexandre Wolwacz, diretor da Escola de Investimentos Leandro & Stormer.

Os papéis preferenciais (mais negociados, sem direito a voto) da Eletrobras subiram 4,79%, a R$ 7,88, enquanto os ordinários (menos negociados, com direito a voto) tiveram valorização de 4,46%, a R$ 5,86. As ações da Cemig subiram 2,25%, as da Copel, 2,20% e as da Eletropaulo, 1,80%.

Fonte: Folha de São Paulo


Imprimir Versão para impressão         Enviar Enviar a alguém         Comentar Comentar
     Mais Notícias   
    11/12 21:52 - Comerciantes prometem PRESSÃO contra aumento de 25% no IPTU
    11/12 21:49 - Linha Eloy Chaves terá alterações a partir de sábado
    11/12 21:34 - Jardim das Tulipas terá ‘casa a casa’ na zona rural
    11/12 19:20 - Indenizações por morte no trânsito crescem 24%
    11/12 19:17 -  Rocha Loures vira réu por corrupção no caso da mala
    11/12 19:12 - Centro de Tecnologia de Jundiaí abre inscrições para curso
    11/12 10:14 - Filho mata pai após ver assassinato da mãe
    11/12 10:13 - Jundiaí ganhará novos guardas municipais nos próximos dias
    11/12 10:11 - Ipem promove verificação de taxímetro em Jundiaí
    11/12 10:10 - Inflação desacelera no País
    11/12 10:05 - Projeto que reajusta IPTU será votado nesta terça
    11/12 10:02 - Reforma da Previdência começará a ser debatida na quinta
    11/12 05:57 - Quatro morrem em acidentes de trânsito
    10/12 23:54 - Gilberto Kassab participa de encontro com radiodifusores
    10/12 23:16 - Motorista causa a morte de sargento da PM de Cajamar