Polícia - 16/01/16 (20:09:36) Manifestação contra empresa de investimentos em Jundiaí
Empresa RDA prometia pagar rendimentos com juros de 4%, fechou em 2014; Caso passou ser investigada

Um protesto contra um grupo de investidores reuniu aproximadamente 200 pessoas, na tarde de sábado (16), no centro esportivo, em Jundiaí (SP). Segundo os manifestantes, que vieram também de outras cidades da região, a empresa prometia um retorno em dinheiro com juros de até 4% por mês, no entanto, a unidade fechou no ano retrasado e milhares de pessoas perderam o investimento.

A estimativa é que que a empresa tenha cerca de 9 mil clientes. Desse total, até o momento, apenas 178 entraram com processo na Justiça. Depois que a Polícia Civil de Jundiaí ouviu os envolvidos, inclusive representantes da empresa, o caso passou a ser investigado pela Receita Federal.

Entre as vítimas está a organizadora do protesto, Elizabete Penteado. Ela conta que entrou na empresa há dois anos e resolveu promover a manifestação depois que não recebeu uma resposta e muito menos o dinheiro. “A ideia é chamar atenção para algum representante entre em contato com a gente.”

O aposentado Luiz Antônio Barbati investiu cerca de R$ 30 mil na empresa em 2013. Segundo ele, a empresa havia prometido quitar a dívida até o fim do ano passado. O advogado que representa 40% das vítimas, Mark Willian Ormanese Monteiro, afirma que a empresa teve os bens foram bloqueados e, por isso, não é possível realizar os pagamentos. A TV TEM tentou entrar em contato com a empresa, mas ninguém foi encontrado para comentar o caso.

Como funcionava
As pessoas eram atraídas pela empresa com a promessa de um retorno de, em média, 4% ao mês do dinheiro investido, muito mais, por exemplo, que os rendimentos da poupança. Durante vários anos, a promessa foi cumprida, mas em agosto de 2014 os pagamentos começaram a apresentar problemas, até que foram suspensos.

Muitos investidores tentaram resgatar o dinheiro, mas sem sucesso. Depois de uma reunião com os advogados da empresa, ficou acertado que os pagamentos seriam feitos até dezembro de 2015, o que não foi cumprido. Desde então, a reclamação é que não há mais nenhum pronunciamento dos responsáveis.

Fonte: G1


Imprimir Versão para impressão         Enviar Enviar a alguém         Comentar Comentar
     Mais Notícias   
    20/10 19:30 - Homens mataram e depois estupraram meninas de três anos
    20/10 19:27 - Sem novidades, Tite convoca Brasil para amistosos
    20/10 19:25 - Neste sábado tem vacinação contra febre amarela em 4 UBSs
    20/10 17:51 - Aluno atira em colegas dentro de escola em Goiânia
    20/10 16:19 - Polícia faz operação para combater pedofilia no país
    20/10 07:33 - Vem Pra Rua fará lista de parlamentares para não votar
    20/10 07:31 - Nenê marca jogo beneficente para o dia 23 de dezembro
    20/10 07:29 - Polytheama recebe concerto “Pedro e o Lobo” no domingo (22)
    20/10 07:28 - Louveira: 3ª edição do Sarau Abertamente acontece domingo
    20/10 07:27 - Obras mudam itinerário de ônibus em Jundiaí
    20/10 07:22 - Borja volta a marcar e Palmeiras bate a Ponte Preta
    20/10 07:21 - Santos não convence, sofre pressão e empata com Sport
    20/10 07:18 - Russi fecha loja da rua do Retiro a partir desta sexta
    20/10 07:16 - Estudante de Jundiaí é ouro em Olimpíada de Astronomia
    20/10 07:14 - Russi é substituído por Vencedor também em Várzea Paulista