Polícia - 26/06/16 (14:17:20) Helicóptero desaparecido na Serra do Japi é encontrado
Tripulação não sobreviveu à queda da aeronave que tinha desaparecido no domingo(26)

Helicóptero desaparecido foi encontrado na região de Jundiaí

A FAB (Força Aérea Brasileira) informa que o helicóptero Bell 407, matrícula PR-CBB, desaparecido desde domingo (26), foi localizado pela tripulação da aeronave SC-105 Amazonas da FAB por volta das 8h manhã de segunda-feira (27), próximo a Jundiaí (SP).

Em função das condições de visibilidade e das características geográficas da região, foi deslocado um helicóptero Águia da Polícia Militar de São Paulo para o local, que confirmou que se tratava dos destroços da aeronave desaparecida e que, lamentavelmente, não há sobreviventes.

Uma equipe do Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos foi deslocada para o local da ocorrência para iniciar as investigações dos fatores contribuintes para o acidente.

Nomes da piloto e passageiros mortos:

Jovilde Calisctil, piloto do Helicóptero Bell 407, matrícula PR CBB. , Vagner Oliveira, Vagner Lanzoti, Oscar Marchini e Francisco Rebolo

Fonte: R7 / Rafael Santos - Rádio Cidade

Guarda Municipal de Jundiaí auxilia nas buscas do helicóptero que caiu

Guardas da Divisão Florestal de Jundiaí (SP) auxiliaram os bombeiros nas buscas de um helicóptero que caiu na região entre Caieras e Jundiaí, com cinco pessoas a bordo.

Na manhã de segunda-feira (27), Guardas Municipais da Divisão Florestal em conjunto com uma equipe do corpo de Bombeiros de Jundiaí, localizaram o Helicóptero modelo Bell 407, prefixo PR-CBB, que caiu na noite do último dia 26, em uma remota área do bairro Tijuco Preto. O helicóptero Águia da PM também ajudou nas buscas da aeronave.

Depois de quase duas horas de caminhada, as primeiras equipes chegaram ao local onde houve a queda da aeronave. Foi preciso o auxílio de uma corda pra chegar aos destroços. De acordo com o corpo de bombeiros, o helicóptero seguiu passou entre as arvores, acabou batendo em uma delas. Em seguida, os destroços foram caindo pelo chão, até que a aeronave atingiu o solo. Infelizmente, nós localizamos os cinco corpos da aeronave e a maior dificuldade é abrir a mata par a retirada dos corpos e das peças que vão ser periciadas pela Aeronáutica, completa o capitão do Corpo de Bombeiros, Anderson Lima.

Homens do Seripa – Serviços Regionais de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos da Força Aera Brasileira – foram ao local para investigar o caso.

A Força Aérea Brasileira (FAB) informou que não foram encontrados sobreviventes no local. Em função das condições de visibilidade e das características geográficas da região, foi deslocado um helicóptero Águia da Polícia Militar de São Paulo para o local, que confirmou que se tratava dos destroços da aeronave desaparecida e que, lamentavelmente, não há sobreviventes, diz nota.

Ainda na segunda-feira, os corpos foram levados para o IML de São Paulo (SP) para serem identificados.

Entenda o caso

A aeronave estava desaparecida desde domingo (25) e foi localizada por volta das 8h desta segunda.

Segundo associações de pilotos, o helicóptero era pilotado pela comandante Jovilde Aparecida Calisctil, uma ex-comissária de bordo da Gol que se tornou instrutora de voo e apaixonada por helicópteros. Jovilde tinha 13 anos de aviação civil e 4.500 horas de voo, segundo Associação Brasileira de Pilotos de Helicóptero (Abraphe).

Os bombeiros receberam as informações do helicóptero Águia, que sobrevoava a região e avistou os destroços logo cedo, entre o km 48 e o km 49, às margens da Rdovia dos Bandeirantes.

Documentação regular
O helicóptero estava com a documentação regular, informou a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). As cinco pessoas a bordo morreram, segundo o Corpo de Bombeiros e a Força Aérea Brasileira (FAB).

A aeronave modelo Bell 407, matrícula PRCBB, saiu do aeroporto de Congonhas, na Zona Sul de São Paulo, às 7h56 de domingo e desapareceu quando seguia em direção a Americana, no interior. Os destroços foram localizados na manhã desta segunda-feira (27).

De acordo com a Anac, tanto o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) e a Inspeção Anual de Manutenção (IAM) estavam válidos (o primeiro venceria em 18 de março de 2022 e o outro, em 18 de março do ano que vem). No site da agência, a situação de aeronavegabilidade do helicóptero era considerada normal.

A aeronave tinha seis lugares e podia decolar com até 2.268 kg. Ela possuía um motor turboeixo e estava em nome de Safra Leasing S.A. Arrendamento Mercantil. O Bom Dia Brasil informou que o helicóptero era de propriedade de Alexandre Costa, fundador da Cacau Show, e do empresário Geraldo Vagner de Oliveira. Em nota, Costa informou que vendeu sua parte na aeronave para Oliveira, embora ainda não tenha recebido o valor de sua parte nem alterado a documentação.

Fonte: G1


Imprimir Versão para impressão         Enviar Enviar a alguém         Comentar Comentar
     Mais Notícias   
    14/12 03:14 - Declarações de Ciro sobre julgamento de Lula irritam PT
    14/12 02:52 - Moedas virtuais (Bitcoin)
    14/12 02:41 - Lula:´Palocci foi contar uma mentira maior que a dos outros´
    14/12 00:48 - Temer faz apelo a prefeitos para a reforma da Previdência
    14/12 00:38 - Mega-Sena, ninguém acerta e prêmio acumula em R$ 39 milhões
    14/12 00:33 - Prefeito nega aumento da tarifa dos ônibus em R$ 4,50
    14/12 00:24 - Jundiaí completa 362 anos nesta quinta-feira(14)
    14/12 00:16 - Flamengo não conseguiu reverter a vantagem
    13/12 19:10 - Pagamento da tarifa de ônibus com cartão já está disponível
    13/12 19:07 - Família é encontrada morta, após queda de avião no MT
    13/12 19:04 - Produção de carne de frango e de porco aumenta em 2017
    13/12 19:01 - Votação da reforma da Previdência fica para fevereiro
    13/12 09:34 - Desembargador ministra palestra sobre crime organizado
    13/12 09:31 - Prorrogado prazo de inscrição de vestibular das Etecs
    13/12 09:30 - Bancos devem pagar taxa fixa para lotéricas