Notícia - 24/07/18 (23:06:18) Agentes da Zoonoses percorrem parques e jardins de Jundiaí
Eles estão em luta incessante em busca de focos de carrapato-estrela

Agentes da unidade de controle de zoonoses percorrem parques e jardins públicos de Jundiaí (SP) em busca de possíveis focos de carrapato-estrela, o principal transmissor da febre maculosa. Só este ano, a cidade registra um caso confirmado da doença e outros 14 notificados.

Durante o procedimento, realizado uma vez por ano, os profissionais utilizam um pano branco e por cima gelo seco, que libera gás carbônico, um atrativo para os carrapatos.

A ideia é saber qual é a concentração desses carrapatos em várias áreas públicas da cidade. A partir de então, nós fazemos uma orientação aos responsáveis do local para que faça o trabalho preventivo ali, explica o gerente da unidade, Carlos Ozahata.

Entre as medidas tomadas estão o corte da grama e a colocação de avisos para a população alertando sobre a presença do carrapato e com informações dos sintomas da doença, que são febre alta, dores e manchas avermelhadas pelo corpo.

Em casos mais graves são registrados inflamações no cérebro, paralisia e insuficiência respiratória.

A febre maculosa, que é transmitida pelo carrapato-estrela contaminado, tem cura desde que o tratamento com antibióticos comece a ser feito logo após o aparecimento dos primeiros sintomas.

Para a transmissão da doença, o carrapato infectado precisa ficar pelo menos quatro horas fixado na pele das pessoas. Os mais jovens e de menor tamanho são mais perigosos, até porque são mais difíceis de serem vistos.

O assistente de faturamento Eduardo Ferreira de Brito teve febre maculosa há quatro anos. Na época, ficou com o corpo totalmente paralisado do pescoço para baixo.

As dores começaram aos poucos, começou pelo calcanhar e, aos poucos, ela foi subindo. Eu estava no shopping e essa dor começou muito forte até que eu não consegui meio que andar. Foi coisa de um dia, um dia e meio, eu já estava com o corpo todo paralisado. Só conseguia mexer o pescoço, a cabeça e o restante todo travado, lembra.

Das 14 notificações sobre a doença em Jundiaí, seis foram descartadas após a realização de exames e uma confirmada, sendo uma criança, que foi medicada e passa bem.

Fonte: G1


Imprimir Versão para impressão         Enviar Enviar a alguém         Comentar Comentar
     Mais Notícias   
    20/10 18:53 - PF abre investigação para apurar disseminação de fake news
    20/10 13:33 - Policiais de São Paulo e Minas trocam tiros em Juiz de Fora
    20/10 11:23 - Simpatizantes de Bolsonaro e Haddad organizam atos
    20/10 11:17 - Temperatura na Serra catarinense chega a 0º C
    20/10 11:11 - GMJ evita roubo a supermercado na vila Hortolândia
    20/10 11:01 - Cinco veículos são recuperados pela Guarda Municipal
    20/10 04:49 - Operação em 6 estados e no DF investiga fundo previdenciário
    20/10 04:25 - Bolsonaro e filhos reagem às denúncias de fake news
    20/10 04:20 - Unifaccamp inaugura unidade em Cabreúva neste domingo (21)
    20/10 04:05 - Sindicato dos Metalúrgicos promove ‘Caminhada Rosa e Azul’
    20/10 03:58 - Superloteria vai dar R$ 3,7 bilhões a ganhador nos EUA
    20/10 03:49 - TSE autoriza investigação sobre envio de mensagens anti-PT
    20/10 03:35 - Confirmada a morte de jornalista Khashoggi em consulado
    20/10 03:20 - Inquérito indica participação do PCC no atentado a Bolsonaro
    19/10 19:14 - Dólar fecha a R$ 3,71 nesta sexta-feira(19)