Notícia - 14/10/18 (21:22:47) ONU condena violência durante eleições no Brasil
Mapa mostra pelo menos 53 casos de agressões reportadas pela mídia

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) condenou as agressões praticadas no Brasil durante as eleições deste ano. Em nota, a porta-voz do escritório, Ravina Shamdasani, fez, ainda, um apelo aos líderes políticos, pedindo que se mobilizem para refrear as ocorrências.

Nós condenamos quaisquer atos de violência e pedimos uma investigação imediata, imparcial e efetiva desses acontecimentos. O discurso violento e inflamado presente nessas eleições, sobretudo contra LGBTI, mulheres, afrodescendentes e aqueles com diferentes visões políticas, é profundamente preocupante, particularmente em razão dos relatos de violência cometida contra esses indivíduos, diz a representante no informe.

Iniciativas

Diversas iniciativas criadas espontaneamente por membros da sociedade civil têm mapeado incidentes observados em todo o país. Um mapa gerado no Google Maps, intitulado Violência política no Brasil, mostra pelo menos 53 casos de agressões reportadas pela mídia.

O Mapa da Violência também tem reunido denúncias, que são reportadas de forma voluntária, além daquelas já abordadas pela imprensa. Embora parte significativa das vítimas pertença a minorias sociais, no site há narrações que fogem a esse perfil, como a história contada por um homem de 38 anos, que se autodeclara branco e heterossexual. Ele alega ter sofrido uma possível intimidação, devido à sua posição política.

Um caminhão me fechou na estrada, colou na traseira do meu carro buzinando e me prensou contra um outro caminhão. Eu estava usando um adesivo perfurado de um candidato do PT a Deputado. Ele não colocou apenas a minha vida em risco, mas também a do outro caminhoneiro, afirma. Segundo a vítima, o caso ocorreu no Paraná.

Outro depoimento postado diz respeito a um homem do Rio de Janeiro, também branco e heterossexual, de 35 anos, que teria sido hostilizado por causa dos dizeres estampados em sua roupa. Algumas pessoas vestidas de vermelho rasgaram minha camisa amarela que estava escrito ‘Deus acima de tudo’, conta.

DPU

A Defensoria Pública da União (DPU), em parceria com a Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Maranhão (OAB-MA) e a Defensoria Pública do Estado do Maranhão (DPE-MA), está acolhendo denúncias de violência nas eleições através do Observatório da Intolerância Política, lançado na última quinta-feira (11). As queixas serão recebidas até o dia 31 de outubro, por um formulário criado pelo órgão, ou pessoalmente, na sede da DPU no Maranhão, na sede da OAB-MA ou na DPE-MA.

Fonte: Agência Brasil


Imprimir Versão para impressão         Enviar Enviar a alguém         Comentar Comentar
     Mais Notícias   
    12/11 21:21 - Dodge pedirá para o STF barrar efeito cascata de juízes
    12/11 21:21 - Decoração de Natal da ACE-Jundiaí
    12/11 20:27 - Ações trabalhistas caem 36,06% no Brasil
    12/11 20:20 - Joaquim Levy aceita convite para presidir BNDES
    12/11 20:04 - Lula e outros 1,2 mil impugnados terão que devolver 38,7 mi
    12/11 20:01 - STJ manda soltar Joesley e executivos da J&F
    12/11 19:23 - Dólar encerra pregão cotado R$ 3,74
    12/11 19:09 - Deyverson e Felipão são suspensos pelo STJD
    12/11 18:20 - Brasil tem cerca de 22,6 mil jovens privados de liberdade
    12/11 18:16 - Faturamento do setor de serviços em SP bate recorde
    12/11 14:02 - Vá ao Parque da Cidade!
    12/11 13:57 - DAE convida 300 inadimplentes para sessões do Cejusc
    12/11 13:45 - Petrobras reduzirá preço da gasolina nas refinarias em 0,71%
    12/11 13:42 - Polícia investiga morte de idoso atingido por disparo
    12/11 06:54 - Palmeiras pode ser campeão do Brasileiro no próximo domingo